Weby shortcut
entrevista

Simone Tuzzo lança site com produção cientifica de sua carreira

Wildson Messias

tuzzo

Foto: Simone Tuzzo

A professora Simone Tuzzo, docente da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC), lançou recentemente seu site com toda produção cientifica de sua carreira de relações públicas. Em entrevista, a professora conta quais foram seus objetivos, como espera a recepção do público, os materiais que podem ser baixados e suas próximas metas profissionais.

Acesse o site: https://www.simonetuzzo.com/

Entrevista

Qual foi seu objetivo com a construção do site?

O meu objetivo foi construir uma plataforma, que o canal não fosse à ênfase, mas sim o conteúdo estivesse disponibilizado. Meus alunos me perguntam o tempo todo onde estão minhas produções quando eu cito algum evento que participei, algum artigo que escrevi ou trabalho que foi apresentado por mim, a história toda começou assim.

Um texto que eu escrevi nos anos 2000 acabava se perdendo, não adianta você entrar no meu currículo lattes e ver que em 2009 eu publiquei um texto sobre a midiatização da morte de Michael Jackson em um jornal que não disponibiliza o material de forma digital. Você não poderia ter acesso àquilo. E isso me inquietou muito.

Tive a preocupação em resgatar todo o material e digitalizar para colocar como produção no site. Eu consegui perto de cem por cento, o que eu não consegui, eu retirei do lattes porque eu quero que o meu lattes seja fiel à produção que eu consigo apresentar e disponibilizar. O que as pessoas não podem ter acesso, não interessa.

No site há materiais produzidos por mim, escritos na época que eu fiz a graduação em relações públicas. Eu mudei, as relações públicas mudaram, o cenário social mudou, assim eu acho que é uma oportunidade de discutir tudo isso e colocar à disposição da sociedade para que as pessoas possam ler.

A ideia também de produzir o site com conteúdo que eu fui capaz de produzir no âmbito da comunicação social é, sobretudo, porque eu acredito em um professor produtor, eu não acredito em um professor reprodutor. O professor que simplesmente reproduz o que já existe, eu acho que ele fica aquém do seu próprio posicionamento a respeito da ciência que ele adotou. Ao produzir nós vamos construindo e movendo, desenvolvendo e não só reproduzindo.

Uma frase muito importante que eu usei em um dos textos do site e que eu gosto muito é que “a produção não finda no escritor, a produção finda no leitor” então tudo aquilo que está ali posto só tem sentido se alguém ler, compreender e usar, então não adianta ficar dentro do meu armário. Foi nessa lógica que eu decidi criar. Eu gostaria que ele fosse visto como um repositório da minha produção acadêmica e intelectual, não pessoal, é a minha biblioteca que eu vou deixar disponível para o aluno, é com esse objetivo que eu produzi o site.

 

Como você espera a recepção do público?

Eu espero que as pessoas usem, principalmente que os próprios alunos compartilhem. Eu adoraria que alunos de outras faculdades também tivessem acesso a esse material, eu espero que os alunos leiam, porque foi exatamente pensando neles que eu fiz o site. Espero que os alunos se inspirem para realizar trabalhos acadêmicos e dentro de empresas, organizações, porque muito daquilo que eu escrevi ali não é só acadêmico, mas é também mercado, então que o aluno se inspire para levar isso para dentro das organizações onde ele está trabalhando e que os exemplos que citei nos textos possa se aplicar dentro das empresas, não é só acadêmico, é também profissional, a teoria na prática.

 

Quais materiais que podem ser baixados?

Os artigos, capítulos de livros, livros completos disponíveis no site, entre outros. Há livros que eu não posso disponibilizar inteiro, por questões de direitos autorais, mas o meu capítulo eu posso, todos os meus capítulos estão prontos para baixar.

A ideia é ser simples, o único objetivo era colocar meus textos de uma forma que as pessoas encontrassem.

 

Sustentar um site todo com conteúdos acadêmicos produzidos exclusivamente por um autor é uma tarefa difícil, e você conseguiu, o que isso te representa?

Talvez a palavra fosse ‘gratificante’, mas eu acho que é mais do que isso. Eu acho que o que me deixa feliz, é saber que aquela produção pode ser útil em determinados assuntos, para muitos alunos, mas se aquela produção for útil para alguém eu acho que fico satisfeita, eu me sinto bem, eu me sinto contribuindo. Não gosto da palavra realizada porque parece que vem de alguém que não quer fazer mais nada, e eu quero fazer muita coisa ainda!

O site para mim é uma visibilidade dessa produção, uma forma de materializar aquilo que de alguma forma estava todo pulverizado, parte em site de jornais, parte em site de congressos, parte em editoras. Então o site é uma forma de eu também poder visualizar aquilo tudo junto.

É muito importante para o ser humano ter referências, longe de mim achar que eu sou referência para o aluno, mas pelo menos os alunos terem algumas coisas para olhar e se inspirar, quando ele chega na academia ele tem que encontrar pessoas que tenham feito, que tenham produzido e que encontrem sentido na comunicação social. Eu amo ser estudante! Ser estudante é reconhecer o quanto ainda nos falta para conhecer, para estudar, para compreender, o que não quer dizer que você não possa ir produzindo; porque não adianta você dizer que "só quando eu souber tudo eu vou escrever", mas então vai morrer sem escrever porque nunca vamos saber de tudo, mas podemos expressar o que sabemos agora, o que pensamos neste momento e depois vamos renovando, ampliando, aprimorando. Escrever é um ato de coragem, de exposição de ideias, de colocar para o outro o poder do julgamento sobre o que pensa e o que faz. Por isso é muito bom.

 Em nossa profissão devemos sempre ser um produtor, a ciência da comunicação nos dá essa abertura, o RP é produtor o tempo todo, um produtor de novas ideias, produtor de novos conceitos, produtor de novas identidades que geram imagens, então o tempo todo temos que buscar esse diferencial.

 

Quais são suas próximas metas?

Fazer com que esse volume de produção, essa interação que eu tenho com a academia, que isso fique cada vez mais sólido porque hoje eu estou muito mais em um processo de consolidação dessa própria carreira acadêmica, um processo de consolidar isso diante dos alunos, consolidar minhas ideias, de ver os alunos aplicando os meus conceitos e as minhas teorias em seus trabalhos acadêmicos.

 Hoje boa parte de minhas aulas são baseadas em meus textos e isso pra mim é muito importante, não porque eu só fale do que eu fiz, mas é porque aquilo que eu fiz obviamente é baseado nos autores que eu leio desde o primeiro dia de aula, no curso de Relações Públicas, com dezessete anos de idade e aquilo que eu escrevo é fruto de toda essa leitura, então não é só meu, é de todo mundo que me ajudou a construir tudo isso. Devo muito aos grandes autores das Relações Públicas, do Jornalismo, da Publicidade e Propaganda, da Comunicação Social, enfim, devo muito aos pensadores, aos filósofos, aos poetas. Tudo que o site traz é parte das ressignificações e da compreensão que consegui fazer de tudo o que acredito ser importante nas ciências da Comunicação.

Acesse o site: https://www.simonetuzzo.com/

List all Back